Uma breve explanação sobre o Bom Tom

Venho fotografando a cena musical instrumental popular de Florianópolis-SC desde meados do ano de 2016 e, para alguns, esse é um projeto surgido apenas de quando comecei a fazer os registros fotográficos em terras catarinenses. Entretanto o Bom Tom é um projeto que surgiu em 2013 lá em Dourados-MS, onde eu residia até 2014, pois notei a dificuldade que meus amigos músicos tinham em ampliar os horizontes de seu trabalho, tanto por sermos de uma cidade do interior quanto de um Estado que pouco exporta sua diversidade musical.

Inicialmente, os intuitos inicias foram de criar um meio para escoar a produção musical que acontecia no Estado do Mato Grosso Sul, e que não fosse o ensejado sertanejo universitário que tanto sucesso faz por lá; ser um um local para se falar e debater assuntos relacionados à música com entrevistas em vídeo; um canal para disponibilizar aulas de guitarra, piano, baixo, etc.

De lá pra cá muita coisa mudou. Saíram as aulas de música e as entrevistas. Entraram as conversas do podcast Bom Som e as fotografias do Bom Tom Instrumental. As únicas coisas que permaneceram intactas são a vontade de fazer Bom Tom um meio para se falar sobre música bem como dar visibilidade à produção musical independente, e não mais somente do Mato Grosso do Sul.

Com o Bom Tom Instrumental, tenho registrado apresentações de música popular instrumental ocorridos em diversos pontos da ilha de Florianópolis. De shows em teatros à apresentações de fundo de quintal. Tem como objetivo contribuir para o aumento e diversificação de público nesses eventos, e principalmente criar um registro histórico que culminará numa exposição fotográfica num futuro muito breve.

Com o Bom Som, uma parceria com a Wagging Tail e Simão Gandhy, sempre teremos um programa com temas tratados de forma séria e no entanto conversado de maneira descontraída, para que não venha a se tornar algo enfadonho. Procuraremos, sempre que necessitar, nos aprofundar sobre o assunto para que possamos informar com mais conteúdo e precisão, bem como receber convidados para nos ajudar com o entendimento do tema.

Nada disso seria possível sem a participação e colaboração de diversas pessoas que passam e passaram pelo Bom Tom. São elas: Meus Pais, Jussara Maeda, Paulo Ajax, Simão Gandhy, Renata Boeira, Aristeo Serranegra, Rodrigo Faleiros, Marcelo “Mac” Araújo, Murilo Palácio, Mayra Bortone, Mauro Colombo, João Paulo Santos, Giani Torres, André Pantera, Eduardo Panda, Tie Pereira, Tailor Moraes, Leandro Fortes, Cassio Moura, Rafael Calegari, Neto Fernandes, Gika Voigt, etc. Todos, até o momento, contribuíram com alguma parcela nesse caminho que vai se construindo.

Fotógrafo aficcionado por retratos. Um curioso pela música. Um apaixonado pelo cinema. (contato@bomtom.net)

Leave a Reply